A guerra dos sexos no trânsito já é antiga, mas homens e mulheres insistem na disputa pelo papel de melhor motorista. Enquanto elas afirmam ser mais cuidadosas eles garantem que são mais habilidosos, mas nenhuma definição coloca fim a este assunto. Talvez, o ideal seja analisar que como em todas as áreas da vida homens e mulheres também são diferentes no trânsito e cada um tem qualidades que devem ser valorizadas.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos revelou que nas grandes cidades, o principal uso do automóvel não é mais para ir e voltar do trabalho. Agora, a maioria dos carros particulares está na rua por outro motivo. Fazer compras, levar crianças à escola, passar na lavanderia ou no dentista e ir a um restaurante estão entre os prinicpais trajetos. Denominados pelos especialistas de “viagens de serviço”, estes deslocamentos correspondem a 84% de todos os quilômetros rodados. E as mulheres fazem duas vezes mais esse tipo de viagem do que os homens. A principal consequência disto é que elas causam mais congestionamentos do que eles!

Mas antes que os homens comecem as críticas, vale destacar que são eles que mais se envolvem em acidentes, pois elas são mais prudentes! A melhor maneira de resolver a questão? Respeitar as diferenças e aceitar que ambos podem cometer erros e por isso o ideal é não generalizar. Cada motorista é único e seus erros e acertos independem do sexo, pense nisso!