15 anos de habilitação e uma resistência enorme quando o assunto era o volante. Meu senso crítico somado ao excesso de responsabilidade e medo de errar me bloqueavam. Achei que nunca conseguiria dirigir. Em pouco tempo de tratamento fui me libertando desses medos e desconstruindo a ideia de perigo que eu sempre associei ao ato de dirigir. Hoje me sinto fortalecida e capaz de encarar os desafios que o trânsito impõe. O sentimento é de liberdade. Obrigada Psicotran, obrigada Sagry e Guilherme Amaral (meu marido) por terem me colocado literalmente na estrada.

Flávia Azevedo, 33 anos, professora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *