Durante a gestação as mulheres podem dirigir normalmente, tomando alguns cuidados gerais, como todo motorista. É claro que as particularidades e a maneira como o corpo de cada uma reage a este período devem ser observadas com atenção.

O antigo código de trânsito proibia a grávida de dirigir a partir do quinto mês, mas o atual não apresenta esta restrição. Apesar disso é importante usar o bom senso, pois os reflexos ficam mais lentos  e a partir do sexto mês, o bebê se movimenta mais na barriga, o que pode tirar a atenção da mulher.  Mas é uma fase e não um motivo para abandonar definitivamente a direção.

Se identificar a necessidade a mulher pode deixar o papel de motorista até o nascimento da criança, mas depois pode retomar sua rotina. Percebo que muitas mulheres buscam o tratamento para medo de dirigir após a gravidez, porque durante a gestação foram “proibidas” de dirigir pelo marido. Este comportamento que pode parecer um tipo de cuidado no início, gera insegurança e transformar-se em um medo prolongado após o parto.

Aquelas que eram independentes antes, e depois ficaram inseguras para dirigir com os bebês, como se não se sentissem realmente capazes de levar o filho, devem ficar atentas.  Você pode não acreditar, mas é totalmente capaz de voltar para o trânsito sozinha e também com a criança no banco de trás!

Aproveite para repensar a situação e  lembre que você não precisa enfrentar este desafio sozinha!