901196_driverMuitos acreditam que bons motoristas são aqueles que conduzem o carro de maneira rápida. Você concorda? O controle da velocidade pode ser resultado de prudência e responsabilidade, não significa falta de habilidade!

O problema começa com o estresse e a ansiedade. Em busca de deslocamentos acelerados em uma verdadeira corrida contra o tempo, muitos simplesmente prejudicam o bom funcionamento do trânsito. Sim, não são as pessoas que conduzem devagar que atrapalham! Na maioria das vezes, é a impaciência que deixa ainda pior o congestionamento e causa acidentes.

Em Curitiba para cada dez habitantes, temos sete carros. Esse é um número expressivo e deixa claro que precisamos de mais paciência ao assumir o papel de motorista, já que a disputa pelo espaço está cada vez maior!

Por isso, hoje quero chamar atenção para o papel da terceira idade ao volante. Uma pesquisa realizada em São Paulo revelou que eles têm sim reações mais lentas ao volante, porém são ótimos condutores que não se envolveram em acidentes nos últimos cinco anos, nem receberam multa nos últimos 365 dias! E se engana quem pensa que eles só dirigem em horários em que o fluxo de carros é reduzido nas ruas. Homens e mulheres, que responderam a pesquisa, têm mais de 60 anos, não são intimidados pelo horário de rush, dias chuvosos ou direção noturna.

Percepções preconceituosas devem ser evitadas, sempre! Existem casos em que a idade é motivo para abandonar a direção, mas isso não é uma regra. Respeitar as particularidades de cada condutor e as diferenças é fundamental. Se você respirar fundo e olhar para estes motoristas com mais carinho e respeito pode até aprender algo simples e importante para o seu dia a dia nas ruas!