Mesmo quem dirige sem conhecimento algum sobre mecânica sabe o básico: sem combustível, seu veículo não sai do lugar. E como você sabe se está na hora de abastecer? Essa é fácil de acertar: acompanhando no painel do seu carro, claro. O que você não enxerga com tanta facilidade é o desgaste de vários outros itens, que também são consumidos com o tempo e a utilização. Isso não quer dizer que eles não precisem de atenção periódica. Aquele ditado cabe perfeitamente quando o assunto são os cuidados com o seu veículo: é sempre melhor prevenir do que remediar.

Um dos itens que precisa estar sempre em dia é o óleo do motor. Qual o risco de não trocá-lo na periodicidade certa? O carro pode parar de funcionar. Dá para comparar o óleo do carro com o que se usa para cozinhar. Da primeira vez que se usa, ele é clarinho e tem uma viscosidade. Conforme vai usando, vai ficando mais escuro, mais grosso. Chega um momento em que vai virar uma graxa. No veículo, ele para de lubrificar e começa a fazer o contrário, começa a prejudicar as peças do motor. Chega um momento em que o motor funde.

Além do óleo, é preciso verificar o líquido de arrefecimento, que ajuda a controlar a temperatura do motor. Em uma revisão, também será analisado o sistema de freios, que sofre desgaste. Outros itens que devem ser vistos periodicamente são os amortecedores, a direção, o alinhamento e balanceamento dos pneus. O filtro de combustível é importante porque é algo que a gente não vê mas, se deixar de trocar, vai gastar mais combustível, vai poluir mais. O filtro do ar-condicionado é até uma questão de saúde e, quando é trocado, deve ser feita uma higienização no sistema.

Quando revisar? Siga a orientação da montadora. Se não lembrar ou a data não estiver indicada em um adesivo no vidro do carro, procure a recomendação no manual. Em cidades de muito trânsito, o ideal é fazer a revisão um pouco antes da quilometragem recomendada, pois o carro sofre desgastes quando está ligado, mesmo estando parado em um congestionamento.

Você se convenceu da importância das revisões periódicas, mas ainda não sabe como escolher uma oficina? Veja estas dicas. Para você se sentir mais confiante na hora de fazer a revisão é conheça o básico sobre o funcionamento do carro. Existem workshops de 6 horas sobre mecânica, em que a gente consegue passar muita informação para qualquer pessoa se sentir confortável e segura para fazer perguntas. Você não precisa saber trocar as peças, mas saber olhar e reconhecer o desgaste é importante. Mecânica é algo simples e, nesses cursos básicos, só se suja quem quer.

Para evitar surpresas indesejáveis, como ficar sem carro ou ter gastos extras com consertos, as revisões preventivas periódicas são fundamentais. Como motorista, não adianta apenas cuidar do nível de combustível – uma série de itens indispensáveis para o funcionamento do veículo também precisam de atenção constante. Se você ainda não tem esse cuidado, está mais do que na hora de começar, certo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *