Você é extremamente cuidadosa no trânsito respeitando velocidades, locais para estacionar, sinalizações e todas as outras regras as quais os motoristas devem estar atentos. Mas, apesar disso, recebeu uma multa em casa. Calma, isso não é motivo para abandonar seu papel de motorista e nem para ficar nervosa!

O primeiro passo é identificar se ela é devida. Respire fundo e olhe com atenção se as informações descritas na cobrança são referentes ao seu veículo. Depois disso, passe para a infração observando detalhes como o dia, local e falta cometida. Se tudo estiver certo, lembre que todos podem cometer erros, isso é comum ao ser humano e não desqualifica para a função de motorista. Pague a multa e volte ao trânsito!

Mas se você identificar que nunca passou pelo local indicado, por exemplo, deixe o nervosismo e a decepção de lado e comece a agir. Você sabia que existem locais nos quais deixamos o carro para estacionar, pensando que está em segurança, mas os manobristas levam o veículo para outro lugar e neste trajeto podem cometer infrações? E que, ao vender seu carro é preciso registrar a mudança de proprietário para evitar ser responsabilizada por futuras infrações com o automóvel? Parecem detalhes, mas são informações importantes. Então, fique calma e pense o que pode ter gerado esta multa. Sim, cabe a você provar que a cobrança é indevida!

É bom saber que tiquetes de estacionamento ou pedágio e até comprovantes de outros pagamentos que demonstrem que você não estava no local indicado com seu carro podem ser utilizados para recorrer. Mas, fique atenta aos prazos, pois após o recebimento da notificação você tem 30 dias para contestar a multa.

Não desanime. Lembre de todos os desafios que enfrentou para assumir a direção e não abandone esta conquista!