Quase metade dos cerca de 1 milhão de exames práticos de habilitação realizados no Paraná em 2012 resultou na reprovação dos candidatos. No mesmo ano, o quadro se repetiu nos exames teóricos. Em ambas as situações, o índice de reprovados foi de 46%, segundo dados do Detran-PR.

O coordenador de habilitação do Detran-PR, Larson Orlando, explica que não há uma causa exata para tantas reprovações, mas admite que o nervosismo e o despreparo são alguns dos fatores que podem atrapalhar o candidato. Ele afirma que a cada nova resolução sobre habilitação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o conteúdo cobrado e o rigor das provas são aumentados. “Não tem como a gente atribuir as reprovações a algum fator específico, mas conseguimos perceber que a cada ano as reprovações aumentam”, pontua Larson.

De acordo com a psicóloga especialista em trânsito Salete Coelho Martins, o nervosismo pode ser intensificado por vários os fatores, inclusive a insegurança provocada pela falta de habilidade na direção. “Nem todas as pessoas têm a mesma facilidade para dirigir e por isso precisam de mais prática, algo que pode ser identificado ainda durante as aulas”, observa. Quando a barreira está na ansiedade excessiva, no perfeccionismo e na sensibilidade a críticas, Salete defende que tratamentos específicos podem ajudar o candidato a controlar a angústia e a reconhecer os sinais que desencadeiam as situações estressantes.
Salete conduziu várias pesquisas com alunos que se preparavam para a primeira avaliação prática e outros que precisavam refazer o teste, alguns deles com excelente desempenho durante as aulas. Segundo a psicóloga, o fato que mais chamou atenção foi a mudança de comportamento dos candidatos no momento do teste, ao lado do avaliador. “Durante as aulas, as pessoas acabam criando uma dependência do instrutor. E, na hora da avaliação, sem esse apoio, muitas têm dificuldade de comprovar a capacidade de dirigir. ” A psicóloga garante que isso pode ser resolvido durante as aulas. “Quando o instrutor perceber que o aluno já tem condições de desenvolver certas tarefas sozinho, o ideal é que o deixe resolver certos problemas sem interferir, como geralmente faz chamando a atenção para as sinalizações ou pedindo para reduzir a velocidade em certas situações. ”

Assim que for aprovado, outra dica da especialista é praticar. “Algumas pessoas têm medo de dirigir e outras têm receio de não conseguir a habilitação definitiva depois de um ano com a provisória. No primeiro caso, é preciso procurar ajuda especializada, no segundo, treinamento”, orienta.
Se você está tentando tirar sua carteira e reprovou no teste não se desespere. É normal ficar nervoso quando se sente pressionado. Não desanime e remarque seu teste. Se você continuar com dificuldade, medo da avaliação do outro e desconforto na hora do teste, você pode estar manifestando sintomas da Fobia de Dirigir. A Psicotran pode ajudar você a passar no teste e tirar sua carteira de motorista. Saiba mais aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *